Siga com seu email e receba meu sofrimento grátis na sua caixa de entrada...

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Meu Desafio...

Quando te conheci você estava se conhecendo. Contou que havia gostado de uma garota. Contou também que não conhecia quase nada sobre a vida. Nunca frequentou festas. E eu, bem, eu estava desacreditada do amor. De tanto amar de mentira, cansei de procurar por pessoas de verdade. Nem eu mesma era de verdade. Famosa por iludir as pessoas com os meus melhores sorrisos. Com as melhores histórias. Conhecia e desconhecia pessoas no tempo de uma música de amor. De cara nos gostamos. Você tão doce e tímido. E eu sempre falando mais do que o necessário. Você me fez sentir algo que não sentia há muito tempo. Esperança.
 Você era o tipo de cara que ainda acreditava nos sentimentos. Eu, o tipo de garota que não se importava muito com isso. 
Era engraçado como nunca nos separávamos. Eu aceitaria assistir filmes chatos de super heróis no cinema. Você aceitaria ir à festas comigo. Os seus olhos. A minha mania irritante de não conseguir te encarar. Fogo cruzado. O seu cheiro me chamando. Uma bebida. Duas. Três. Milhares de sonhos em como seria ficar ao seu lado. Preciso ir embora. Preciso achar uma saída para não estar com você.
Não era fácil. Não mesmo. Passei noites em claro procurando respostas. Tinha que existir um motivo. Eu só precisava disso. Quanto mais pensava, mais queria. Não poderia conviver com a dúvida de como teria sido. Tinha certeza que seríamos incríveis. Invencíveis. Os melhores.  
E eu não me aguentei, eu nunca me aguento, as palavras saem antes mesmo que eu consiga raciocinar, o melhor a dizer. Me pegou de surpresa e disse tudo que pensava. “Eu não sei se deveria… Mas eu gosto de você. Muito” e a resposta me atingiu rápido como um raio. E eu disse: “Mas nós somos amigos… Eu amo sua amizade,’’ “Você nunca vai me perder”. E assim foi. Eu e você.  
Talvez você tenha sido uma aprendizagem. Com você aprendi a gostar de Engenheiros. A ter paciência. Aprendi que sorrisos podem ser verdadeiros. Os meus eram quando eu estava ao seu lado. Com você eu não tinha medo de mostrar o que guardo por dentro. Te contei os problemas com minha família. Você me contou do dia em que você resolveu mudar de vida . Contei sobre os ex namorados e sobre meu problema com o ‘’eu te amo’’. Você olhou em meus olhos e talvez quisesse dizer que não se importava com o meu passado. Nós éramos o presente.
Ainda me lembro daquela tarde quente no centro da cidade. Apenas nós dois e música. O nosso futuro. Eu não gostava do futuro. O futuro me assustava a ponto de me fazer ter vontade de fugir. E se eu não fosse o melhor para você? E se eu não correspondesse a todas as suas expectativas? E se você tivesse se enganado? Eu nem era tão boa assim. Eu não queria te machucar. Não você.
Eu era melhor quando estava ao seu lado. Todos sabiam disso. Mas eu sabia que você merecia alguém melhor do que eu podia ser. Você merecia uma garota descomplicada. Alguém que gostasse de músicas iguais a suas e apreciasse programas calmos como um filme nos domingos. Eu era tempestade e furacão. E você a tranqüilidade de uma brisa no fim da tarde. E eu não podia mais, não conseguia mais. Você chorou. Eu segurei. Abaixei a cabeça, levantei os olhos, te encarei uma última vez e desejei com o coração “Espero que você seja feliz”. Viramos as costas e não olhei para trás. Olhar para trás me faria desistir e correr para o seu abraço. Para o seu cheiro. E eu não podia ser tão egoísta assim. Você merecia ser feliz. Você merecia mais que um 29 de janeiro. Ygor, merecia. 

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Aquele que me ama mas não o amo.

Até quando se deve fazer valer a frase "pra ser feliz, vale arriscar tudo" não quero me arriscar, arriscar você, nem nossa família, nem amizade, nem meus princípios mas quero ser feliz, me entende?
Passei a vida pregando o tipo de namorado e amor ideal, nunca obtive tal e hoje você vem, tá, claro, você também não é ele.. É todo o contrario, na verdade.
Como amor você é um ótimo amigo, sou louca pela a tua amizade, sou louca pelo teu sentimento por mim, agora, sou louca por ti? Provavelmente não mas será que eu devo te aceitar e depois de um tempo me tornar louca por ti? De novo, o quão deve fazer valer a frase de inicio do relato...
POR UM AMOR RESOLVIDO, LINDO E QUE VENHA ME RESOLVER.



Despedida

"Tentei falar mas você não entendeu.
Voltei pra casa, te liguei não atendeu...
Eu me entrego a cidade, vou arás de você
algumas coisas não mudam mas como eu posso saber, quero tirar essa duvida.
Eu me dei conta de mim, mesmo e quando eu vejo sua foto parece que você tá falando comigo, agora eu tô no prejuízo, bem que eu queria te ver mas não posso, 
por que meus olhos estão encharcados, eu não consigo te ver, 
por enquanto.
Eu não queria partir mas você me convenceu
Só não quero que você me mantenha hipnotizado, vidro de tudo e segue pelo o que e mais fácil
Eu me entrego a você como uma cidade derruba os muros, mostrando a realidade da nossa dupla solidão.
Eu me dei conta de mim, mesmo e quando eu vejo sua foto parece que você tá falando comigo, 
quem vai carregar esse crufixo? Bem que eu queria te ver mas não posso,
por que meus olhos estão encharcados, eu não consigo te ver,
pelo menos por enquanto.
Eu não queria partir mas você me conveceu.."

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Eu espero de verdade, que com o tempo as coisas se resolvam. Que o tempo mostre todas as saídas que até agora eu não encontrei. Um jeito de fugir daquelas verdades que doem, lá no fundo. Que o tempo mostre que eu não devo temer arriscar. Que eu não vou me machucar toda vez. Faz tanto tempo que eu espero o tempo passar. Faz tanto tempo que só o que eu quero é um pouquinho de paz. Faz tanto tempo que eu só quero alguém. Que o tempo traga felicidade, tranqüilidade. E acima de tudo, que o tempo passe e traga você.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Saudade quando minha unica angustia era o Matheus..

“Mas é realmente difícil essa coisa de ligar e dizer “olha, hoje eu não ando bem, me ajuda?”. Ah, eu não sei fazer isso direito até hoje! Em parte porque acho que me cobro demais em estar bem. Quer dizer, a peteca cai de vez em quando, mas o dia todo também não dá, entende? Uma reação contra a vida também é responsabilidade minha. Entretanto, se você diz que acha - apenas acha - que não está bem, eu logo trato de resolver a sua vida, não importa o que está acontecendo ou o peso da “peteca”. Eu só não sei pedir ajuda, mas eu ajudo. Não sei chamar, ocupar o tempo do outro, mas é inevitável: eu também necessito de ajuda. Os meus olhos dizem isso, não dizem? Eu quero aprender a ligar, a pedir, a chamar. Eu também preciso.”

Sempre fui só, era Laís por Laís. Nunca tinha minha mãe ali pra me apoiar, nem meu pai, nem minha família, nem amigos, nem nada. Sempre tinha que voltar sabendo que não tinha ninguém a me esperar, por isso logo cedo procurei fora o carinho e o apoio de estranhos, consiguia as vezes, as vezes me frustava, as vezes/sempre era ilusão. Acho que isso só me deixa mais forte, me deixa mais eu.
Ninguém me conhece.

NÃO POSSO FRACASSAR.

Olha ai, eu de novo, sentimentos voltaram a minha pessoa...
Dessa vez, o quase de sempre, quando não se é o matheus é a minha família mais precisamente minha mãe. Mais uma vez me colocando pra baixo, não acreditando no meu potencial, me falando coisas, me cobrando coisas. O sentimento ainda está bagunçado em mim mas tudo isso só me da mais vontade ainda de crescer e ser o que eu quero e um dia poder dizer: quem te sustenta agora sou eu. Não quero o mal de minha mãe mas espero que tudo o que ela fez e faz comigo, volte.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

"E tudo isso é tão grande, tão precipitado, tão absurdo, que quase não é real, quase não é amor, quase fica sem nome."

Algo que talvez não lhe interesse

Minha foto
Brazil
Uma amizade que parecia mais um arco-iris, uma grande ilusão e pessoas falsas resultou em ESCRITORADECOLÉGIO.